Cacau: Alimento divino ou mundano?

06 Jan 2020 no comments daniela Categories Blog, Cozinhar com Amor, Publicações

Eu adoro cacau! Este é dos poucos alimentos que não sendo local e sazonal, consumo com alguma regularidade.

A origem do cacau

O cacau é originário das Américas do Sul e Central, sendo considerado desde há muito como um alimento dos deuses. Originalmente, as sementes eram torradas, moídas e transformadas numa bebida, que foi comum aos incas, maias e astecas. Existem muitas lendas à volta deste fruto e da forma como, sendo um alimento dos deuses, se tornou um alimento mundano.

Qual a diferença entre o cacau e o chocolate?

Com lenda ou sem lenda, a verdade é que existem muitos mitos e histórias à volta do cacau. Um deles é a confusão que se faz entre o cacau e o chocolate. Quase parecem sinónimos, mas não o são, a bem da verdade. É claro que um dos ingredientes do chocolate é o cacau, mas para que possamos usufruir de todos os benefícios que o cacau nos oferece o melhor é consumir cacau cru e não cacau transformado já em chocolate (ao qual adicionaram outros ingredientes, como gorduras, produtos lácteos e açúcares).

Quais os benefícios do cacau?

O Cacau possui muitas propriedades benéficas, por exemplo, é um dos alimentos com mais propriedades antioxidantes devido a ter na sua composição muitos minerais, como é o caso do magnésio. Este é um mineral alcalino importante para o ser humano, que desempenha um papel estrutural, por exemplo a nível ósseo e das células musculares.

Outra propriedade benéfica, e que todos nós conhecemos, é a sensação de bem-estar e prazer que um bom pedaço de chocolate nos traz. Esta sensação provém da libertação de serotonina, causada pelo consumo de cacau. E, é por causa desta sensação de prazer que nos oferece, que muitos de nós não conseguimos resistir à tentação de comer chocolate.

. Antioxidante

O cacau em pó tem cerca de 43 mg por grama de flavonóides, um antioxidante poderoso do grupo dos polifenóis. O Medical News Today diz que o cacau é um dos alimentos que mais polifenóis contém, mais até do que o vinho e do que o famoso chá verde.

. Antidepressivo

Devido à presença de fenetilamina, a “hormona da paixão” – que é um neurotransmissor que actua a nível cerebral, melhorando o humor – o cacau tem propriedades anti-depressivas. Isso e porque o cacau estimula a produção de endorfinas, o que nos leva a nos sentirmos bem e mais felizes. Outra função ligada ao bem-estar está relacionada com a produção de serotonina, outro neurotransmissor, que se eleva assim que ingerimos qualquer tipo de alimento que contenha cacau.

. Anti-inflamatório

Pelo facto de possuir muitos flavonoides, um dos benefícios do cacau é o efeito anti-inflamatório. Os flavonoides estão amplamente distribuídos pelo reino vegetal, nomeadamente no cacau e são notáveis as ações biológicas, como a capacidade de agir sobre a inflamação e sobre o sistema imunológico – o que lhes confere um enorme potencial farmacológico para os processos inflamatórios.

. Melhora o sistema cognitivo

Os flavonoides presentes no cacau contribuem para uma melhor oxigenação no cérebro e ajudam a melhorar a função cognitiva e fluência verbal.

. Anti-envelhecimento

Os polifenóis agem como neutralizantes dos radicais livres, inclusive na pele, diminuindo o envelhecimento precoce.

E, quais são as contra-indicações do consumo de cacau?

Apesar de todos os benefícios do cacau, há também que se considerar a presença de cafeína na sua composição, o que poderá causar efeitos indesejados como insónia e agitação, principalmente em indivíduos sensíveis a esta substância.

Já percebemos que comer chocolate não é a mesma coisa que comer cacau e que para usufruir de todos os benefícios que o alimento dos deuses nos oferece, o melhor mesmo é consumir a versão menos processada e com maior teor de cacau possível. Se ainda assim não for possível resistir à tablete de chocolate, escolha uma com um grande teor de cacau (acima dos 80%), certificando-se de que este é mesmo o principal ingrediente.

Atreve-te a ser diferente!

Alimenta-te de uma forma consciente!

Deixe-nos o seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *